O que há de novo na odontologia?

Para aqueles que têm medo de sentar na cadeira do dentista, as novidades trazidas na palestra pelo Prof. Dr. Francisco W. G. Paula e Silva, da Faculdade de Odontologia da USP, são ótimas: “dentes com cáries podem se regenerar”.
Segundo o pesquisador, existem mais de 700 espécies de bactérias na boca de uma pessoa que adora aquele açúcar presente nas sobremesas.

Sabem qual é esse açúcar? É a sacarose.

Quando metabolizado por essas bactérias, ocorre uma alteração do pH da boca e uma desmineralização do dente (perda de cálcio e fósforo), lesionando-o e resultando na famosa cárie.
Uma dieta com sacarose em excesso aumenta a probabilidade de danificação dos dentes, a menos que se capriche na escovação e que o tratamento com flúor se faça presente.

Quem nunca participou dessas campanhas? De acordo com o Prof. Dr. Francisco, o flúor realmente ajuda na prevenção dentária e ajuda na remineralização do dente, formando uma camada protetora de fluoreto de cálcio no esmalte dentário.

Tecidos Dentários
Fonte: medodedentista.com.br

 

Mas todo esse sofrimento com os dentes pode ter um fim e os roedores podem nos dar uma pista. Conforme o ratinho cresce, os dentes se desgastam, principalmente aqueles localizados logo na frente (incisivos) usados para cavar e roer alimento. Na natureza, dentes gastos podem comprometer a sobrevivência e isso é péssimo para qualquer espécie.

O segredo é que seus dentes se mantêm em crescimento constante durante toda a sua a vida.

Mas como isso é possível?

De acordo com o Prof. Dr. Francisco, existem células tronco nos dentes. Para entender melhor essa descoberta, que ocorreu por Gronthos et al. (2000), o pesquisador classificou o dente em 4 partes caracterizando as partes mais externas e sujeitas à cárie, até alcançar a polpa dentária que é um tecido conjuntivo frouxo com colágeno e vasos sanguíneos, onde se localizam as células tronco que podem regenerar os dentes.

Isso mesmo, aquela lesão no esmalte ou tratamento de canais estão com os dias contados. Embora as clínicas da atualidade ainda estejam bem longe desse sonho, as pesquisas ou experimentos com cobaias “in vitro” sugerem que no futuro este sonho se torne realidade, disse o pesquisador.

Uma pergunta de um dos alunos chamou bastante atenção de todos:

O carvão ativo realmente clareia os dentes?

O Prof. Dr. Francisco já quebrou o mito em sua resposta: nãoEle é apenas um abrasivo que irá limpar o dente mas não exerce nenhum efeito de clareamento.

Vocês acreditam que os dentes se regeneram?

Quem quiser saber as respostas das dúvidas levantadas pelos estudantes no final da palestra, acesse o canal no YouTube da Casa da Ciência do Hemocentro de Ribeirão Preto.

 

Autor: Ricardo Marques Couto
Revisão: Giovana Faria

Deixe uma resposta