Poluição: efeitos locais e globais

         A poluição está presente na nossa vida. Mais do que imaginamos. Mesmo que a coleta de esgoto tenha avançado nos últimos anos no Brasil, tratá-lo é outra história, segundo a professora da ETEC, Glaucia Jardim, na palestra do Adote, do dia 11 de abril.

         Um simples ato de lavar louça já polui o ambiente, já que os detergentes lançados no esgoto tem amônio, um composto com nitrogênio, um elemento precioso para todos os seres vivos, até conhecido como fator limitante para seu crescimento. Sem contar a grande quantidade de matéria orgânica que diariamente são lançadas e decompostas nas águas das bacias hidrográficas.

      Todos concordam que o lançamento do esgoto doméstico sem tratamento adequado afeta os ambientes aquáticos. Seriam os peixes os primeiros afetados? Na verdade os peixes são afetados quando se esgota o oxigênio no corpo da água. No primeiro momento, o descarte sem tratamento do esgoto doméstico afeta o fitoplâncton, que apresentará alto crescimento populacional, e por fim, a ação de bactérias aeróbicas decompositoras que consumirão o oxigênio da água.
Conhecido como DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio), parâmetro utilizado pelos órgãos ambientais para monitoramento ambiental, a tendência do DBO é variar com o tempo e o local no qual é medido, segundo Glaucia, que pesquisou a poluição da bacia do rio Piracicaba.

       Em relação à poluição com metais pesados, a professora alertou que os mesmos se encontram no sedimento, no fundo (Benton) e, para surpresa de todos, apresentou aos estudantes o microcrustáceo Daphnia similis (pulga da água), como um importante bioindicador de toxidade, além de mostrar com o devido rigor científico, o protocolo experimental, seguido no mundo inteiro, para medir a poluição pelo metal crômio (dicromato de potássio), que consiste na colocação dos sedimentos em água por até 48 horas com a intenção de verificar se interferiam na mobilidade da pulga da água, o que seria considerado um efeito adverso. O resultado pode apontar a ausência ou presença da toxicidade.

A – Water Flea Daphnia Magna is a photograph by Ted Kinsman which was uploaded on June 1st, 2013

B – Fase mitótica em células vegetais

 

          No final, a professora lembrou que o Brasil é o país que mais consome agrotóxico no mundo. Um em cada quatro municípios brasileiros apresentam suas águas contaminadas. Do total de 27 pesticidas na água dos brasileiros, 21 estão proibidos na União Europeia devido aos riscos que oferecem à saúde e ao meio ambiente (Para saber mais: Coquetel perigoso…

         Como sugestão, Glaucia narrou, após perguntas feitas pelos alunos, uma experiência utilizando cebola, na qual seus orientandos mediram a toxidade de pequenos corpos de água presentes ao redor da escola. Será que as raízes cresceram muito?

         Para saber, assista o vídeo dessa palestra no canal do Youtube da Casa da Ciência, mas fica aqui uma dica: utilize uma cebola para avaliar se o riacho próximo de sua casa encontra-se poluído com compostos nitrogenados!

%d blogueiros gostam disto: