A Ciência por trás da transfusão

Você já imaginou chegar no mercado e encontrar uma geladeira cheia de bolsas de sangue? Qual seria sua reação? Espanto? Curiosidade? É assim que a palestrante Êmile Bettarello, mestranda em Hemoterapia e Medicina Transfuncional da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – FMRP da USP inicia um bate papo para abordar a importância da doação de sangue.

Mas afinal o que é esse líquido vermelho que corre em nossas veias? Sangue é um tecido líquido que faz parte do nosso organismo. Ele é o líquido que circula dentro dos vasos sanguíneos de animais, incluindo os seres humanos.

Você sabia que o sangue pode ter variação de cor? Isso mesmo, nos animais vertebrados o sangue é tipicamente vermelho porque contém ferro e é produzido na medula óssea. Já nos animais invertebrados como tem a presença do cobre, a cor pode variar para azul, chamado de hemocianina.

E como é a estrutura do sangue? Bom, o sangue é composto por hemoglobina, proteína responsável pelo transporte de oxigênio. A função principal do sangue é levar nutrientes para todos os tecidos do corpo, desde o cérebro até a planta do pé, todo alimento e oxigenação que a célula precisa é feito através do sangue, ele transporta nutrientes, glicose, vitaminas, lipídios.

E como o sangue e dividido? A divisão consiste em duas partes: parte líquida conhecida como plasma, e a parte sólida, que são as hemácias, glóbulos brancos e plaquetas. Cada célula tem uma função específica.

No meio das hemácias encontramos os leucócitos: que são células de defesa, classificadas em neurotrófilos, basófilos, linfócitos, eosinófilos e monócitos. As plaquetas são fragmentos celulares, megacarócitos, coagulação sanguínea. A hemácia é também conhecida como Eritrócito e é responsável pelo transporte da hemoglobina, ou seja, levar oxigenação aos tecidos.

A hemácia é principal o hemocomponente transfundido e serve para pacientes com patologias relacionadas ao sangue, como anemia falciforme, talacemia, pacientes que sofrem de linfoma, leucemia, e pacientes que passam por cirurgia de grande porte.

Já o linfócito é responsável pela célula de anticorpos que são células que vão atacar os mecanismos agressores como vírus, bactérias, protozoários.

Como funciona a doação de sangue? Qual tratamento ocorre com o sangue até ser encaminhado a outra pessoa? Os primeiros relatos de transfusão de sangue foram com experiências em animais, em 1667, com Richard Lower, em Oxford. A primeira pessoa receber a sangue foi o Rei Luis XIV e seu médico Jean Baptiste Denis.

Em 1933, no Rio de Janeiro, foi inaugurado o primeiro banco de sangue do Brasil, em 1937 o banco foi expandido para Minas Gerais, Bahia e Pernambuco. Porém foi só em 1940 que a Hemoterapia no Brasil passou a ser oficialmente difundida com a criação do primeiro Banco de sangue.

Você sabia que a doação de sangue no Brasil já foi remunerada? Hoje a doação no país é feita de forma voluntária, altruísta e gratuita, porém em alguns países a ação ainda é remunerada.

Atualmente, você sabe quais são as formas de doação de sangue existentes? Hoje, todo doador pode fazer a doação de sangue total. Existe também a doação de componentes por aférese, que é um procedimento onde é possível coletar componentes específicos.

Porque respeitar o processo de doação é tão importante? A verdade é que não existe nenhum substituto sintético para o sangue. Não se consegue produzir sangue em laboratório, daí todo o processo deve ser feito com responsabilidade.

Falar sobre o sangue, componente que desde os primórdios é considerada uma fonte de vida, sobre os procedimentos e importância da transfusão é algo complexo que levanta perguntas como:

-Você sabia que parar doar sangue é preciso ter uma temperatura corporal adequada? Você sabe como é feita a seleção dos doadores?

-Você sabe o que é autotransfusão? E quando ela pode ocorrer? E o quanto eu posso fazer de doações por anos? Você sabe porque o homem pode doar mais vezes do que a mulher?

-Existe um ambiente correto para que a coleta de sangue seja eficaz? E após a coleta, qual tratamento o sangue recebe e para onde ele é encaminhado?  Quais exames são feitos nas amostras de sangue?

-Você sabe o que é janela imunológica, ou o que é pesquisa de hemolisina?

– Quais são os principais riscos da transfusão de sangue? O que são doadores de repetição? Qual a importância deles?

Para descobrir as respostas de todos esses questionamentos acerca do sangue confira a palestra completa da mestranda Êmile Bettarello no vídeo abaixo.

Texto por: Crislaine Messias

Revisão por: Caio de Oliveira

 

Este slideshow necessita de JavaScript.