Agonia de uma célula

A peça “Agonia de uma célula” aborda o ciclo de replicação viral, em que uma célula é invadida por vírus e passa a ser “dominada” por estes corpos estranhos. Auxiliada pelo sistema imunológico, uma “luta” é travada entre linfócitos e vírus. Quem será que vence? Acompanhe no vídeo abaixo.

A produção foi organizada por alunos em 2002, que, na época do primeiro rascunho, estavam na oitava série.  Da redação às apresentações, eles foram responsáveis pela marcação, figurino, trilha sonora, luz, maquiagem, ensaios e adaptações. O roteiro foi revisto várias vezes, com apoio de pesquisadores do Hemocentro de Ribeirão Preto, que atualizaram os conceitos.

No curso de especialização “As células, o genoma e você, professor” (2001-2003), que tratava de biologia molecular e outros temas, a professora Leonízia Maria Nakamura trazia seus alunos da E.E. Dom Romeo Alberti de Ribeirão Preto, que assistiam às palestras e atividades práticas no Hemocentro e reuniam-se em grupos, na escola ou em suas casas, para elaborar materiais de apoio às aulas da professora. Modelos, jogos e ilustrações eram montados com muita criatividade e com os recursos disponíveis, as dramatizações tinham a preferência destes jovens, craques em danças de rua, entre outras habilidades relacionadas à expressão corporal.

A peça ganhou o 2º lugar no 2º Festival de Dança, Música e Teatro da Região, encenada no Teatro Municipal de Ribeirão Preto em 2004. O grupo já exibiu parte da peça na Tulha do Campus da USP Ribeirão Preto, no Hemocentro de Ribeirão Preto e recebeu convites para ser encenada em São Paulo.

Confira também a animação com a história em quadrinhos feita por Ádamo Siena sobre a peça (clique para ampliar):

Um comentário em “Agonia de uma célula

Fechado para comentários.