Água para todos?

A Terra é azul”. A frase dita pelo primeiro astronauta a viajar pelo espaço, Iuri Gagarin, foi lembrada pelo palestrante Grégoire Jean-François Demets na última palestra do Adote um Cientista. Pode parecer difícil de entender, mas mesmo em um planeta com tanta abundância de água como a Terra, podemos enfrentar risco de escassez desse recurso mineral fundamental à nossa vida. Foi sobre o assunto “Água para todos?” que o professor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP/USP) falou na palestra do dia 01/11/2018.

A distribuição da água no planeta é bastante desigual, cerca de 97% dela é salgada e está presente nos mares e oceanos. Dentro dos outros 3% a maior parte também não está prontamente disponível para a gente. Então, indagou o pesquisador, “Como aproveitar o potencial dessa maior porcentagem atualmente pouco utilizada e não depender dos poucos por cento que usamos?”.

Antes de contar algumas soluções que a ciência e a tecnologia já apresentam para essa questão, o professor Grégorie enfatizou que é fundamental para a resolução das crises de água atitudes individuais contra o desperdício. Ao demorar no banho, deixar torneira ligada enquanto escovamos os dentes ou lavamos a louça, bem como quando lavamos a calçada com mangueira estamos fazendo um consumo pouco responsável de um bem valioso, desperdiçando água limpa e tratada. “É importante apresentar para vocês (crianças e adolescentes) esse problema, pois vocês são os vetores para famílias dessas informações”, alertou.

Ao final, o pesquisador contou um pouco mais sobre as soluções possíveis pela ciência que devem agregar ao consumo consciente para enfrentar a escassez de água. É possível utilizar aviões que bombardeiam a atmosfera com cristais que fazem a água em forma de gás condensar e chover em uma região, rebocar geleiras e outras soluções pontuais e menos viáveis do ponto de vista financeiro. Linha de pesquisa e desenvolvimento de materiais do pesquisador Grégorie, filtros de membrana que permitem dessalinizar a água foram levados para os alunos conhecerem. Lembra da osmose, fenômeno que aprendemos acontecer com nossas células? Aqui um processo chamado de osmose reversa é utilizado para tirar o sal da água do mar e torná-la consumível.

Ficou curioso? Nossos alunos também, se quiserem a resposta para as perguntas que fizeram durante  a palestra, como se a água salobra pode ser usada na irrigação, ou qual a diferença entre um aquífero e um lençol freático não deixem de assistir a palestra na íntegra em nosso canal do Youtube.

Texto: Caio M.C.A de Oliveira

Revisão: Ricardo Marques Couto

%d blogueiros gostam disto: