Aprenda a fazer extração de DNA em casa

Você já ouviu falar em DNA, certo?

O DNA (ácido desoxirribonucléico) é uma molécula orgânica responsável pelo armazenamento e transmissão da informação genética que é expressa pela produção das variadas proteínas que compõem o ser vivo. Você já pensou na possibilidade de realizar a extração do DNA de células vegetais em casa? Com alguns ingredientes simples e realizando os procedimentos corretos, você poderá extrair e visualizar o DNA da cebola.
Os alunos do “Adote um Cientista”, após uma conversa sobre a molécula de DNA, realizaram sua extração orientados por Daniel Onofre Vidal, pós-doutorando da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP/USP), e Rafaela de Barros e Lima Bueno, doutoranda em genética pela FMRP.

Vamos lá?


Materiais

  • Uma cebola grande
  • Uma faca de cozinha (muito cuidado, peça a ajuda de um adulto)
  • Dois copos tipo americano
  • Água quente (garrafa de café, 60º C)
  • Água filtrada
  • Sal de cozinha
  • Detergente de louças neutro
  • Álcool etílico 92,8% gelado (-10ºC, deixe no congelador 1 hora antes de realizar o procedimento)
  • Bastão fino de vidro ou madeira (ou canudo de plástico mais duro)
  • Filtro de papel (café)
  • Gelo moído
  • Bacia para o gelo
  • Pilão

Procedimento

  1. Pique a cebola em pedaços (0,5 cm) e macere com o auxílio do pilão. No copo americano, coloque quatro colheres de sopa de detergente neutro e uma colher de chá de sal e adicione água até a metade, mexa bem até dissolver completamente.
  2. Coloque a cebola picada no copo com a solução detergente/sal e leve ao banho-maria por 15 minutos.
  3. Retire o copo do banho-maria e resfrie-o rapidamente, colocando-o na bacia com gelo durante 5 minutos.
  4. Coe a mistura no coador de papel, recolhendo o filtrado em um copo limpo.
  5. Com cuidado adicione meio copo de álcool gelado ao líquido filtrado, deixe-o escorrer vagarosamente pela borda. Formam-se duas fases, a superior, alcoólica, e a inferior, aquosa.
  6. Mergulhe o bastão do copo e, com movimentos circulares, misture as fases. Formam-se fios esbranquiçados, que são os aglomerados de moléculas de DNA.

Entenda o que acontece 
Depois que o procedimento é realizado é possível visualizar facilmente pequenos grumos esbranquiçados que são os filamentos de DNA. Lembre-se que a visualização a olho nu é possível porque a quantidade de DNA é muito grande e os filamentos estão todos agrupados.
 
 
A Maceração quebra a parede celular, que é a estrutura extracelular que envolve e protege a célula vegetal.
 
 
 
 O Detergente ajuda a dissolver a bicamada lipídica que compõe a membrana plasmática, as membranas das organelas e a carioteca que limita o núcleo.
 
 
 
 
O Sal ajuda a manter as proteínas dissolvidas no líquido extraído, impedindo que elas precipitem com o DNA.
 
 
O aquecimento em Banho-maria visa o desarranjo dos fosfolipídios das membranas e a desnaturação parcial das enzimas do tipo DNAse, evitando que o DNA seja cortado em pequenos fragmentos, o que dificultaria a sua extração posterior.
 
 
O DNA não é solúvel em etanol (Álcool etílico), por isso promove o agrupamento dos filamentos, tornando-se visíveis. Quanto mais gelado estiver o álcool, menos solúvel o DNA vai estar.
 
 
 😀 Quer melhorar o seu resultado? 🙂
Deixe sua solução repousar na geladeira durante algumas horas.
A quantidade de DNA observável aumentará significadamente.
 
Pense mais!
É possível aplicar esse roteiro para extração de DNA de célula animal?
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp