Aprendendo a resolver problemas: habilidades sociais no contexto escolar

GIOVANA FARIA

As relações interpessoais são parte essencial do nosso cotidiano, sejam elas em casa, na escola, no trabalho, ou até mesmo na hora do lazer. Para lidar com cada uma dessas áreas citadas, utilizamos habilidades sociais diferentes e claro, algumas similares. Visando o estabelecimento de relacionamentos mais produtivos e harmoniosos entre alunos e professores, a Letícia Melo de Paulo e a Eliza França e Silva vão ajudar os pequenos cientistas a resolverem problemas no contexto escolar.

Letícia é graduada em Psicologia pela Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto (USP-RP) e mestranda em Psicologia no Laboratório de Psicologia da Educação e Escolar também da USP-RP Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto- USP.

Eliza é graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e doutoranda em Psicologia pela Faculdade de Filosofia Ciências Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP).

Para entender melhor o projeto delas do Pequeno Cientista, conversei um pouco mais com a Letícia.


1- Como você conheceu a Casa?

LETÍCIA Através da divulgação pelo e-mail institucional da pós-graduação da USP.

2- O que te motivou a escolher participar do Pequeno Cientista?

LETÍCIA A oportunidade de orientar adolescentes e o desafio de tornar compreensível e aplicável o objeto de estudo da minha pesquisa, o qual considero tão importante. Além disso, a oportunidade de trabalhar com colegas do meu grupo de pesquisa. Poder desenvolver habilidades necessárias para a docência e pesquisa e de auxiliar os jovens a desenvolverem habilidades necessárias para a vida, as quais, muitas vezes, eles não têm a chance para aprender, também foi um grande incentivo. Em resumo, ensinar e aprender.

3- Como foi realizada a escolha do tema/recorte de pesquisa para as aulas?

LETÍCIA A escolha do tema foi realizada em conjunto com a minha colega de pesquisa, pensando no que seria mais interessante e útil para o nosso público: adolescentes. Além disso, consideramos a quantidade de encontros e nossas habilidades.

4- Por que você escolheu este método de ensino?

LETÍCIA Escolhemos fazer um grupo bastante dinâmico, com exposição teórica, exposição de vídeos, role-plays e dinâmicas em si para que a aprendizagem seja mais efetiva, chamando mais a atenção dos adolescentes e também fazendo com que eles vivenciem situações em um ambiente protegido.

5- Você já alterou algo no método de ensino ou no conteúdo após esses primeiros encontros? Se sim, baseado em qual comportamento do aluno?

LETÍCIA O método de ensino não foi alterado, já que o consideramos bastante efetivo, levando em consideração o feedback deles. Já com relação ao conteúdo, alteramos poucas coisas dos últimos encontros, como tratar sobre bullying e saúde mental, o que não estava previsto, mas identificamos como uma demanda deles.

O grupo da Letícia e da Eliza é composto pelos alunos:

  • Eduarda Carolina Batista dos Santos
  • Emily Escobar Inocêncio
  • Felype Augusto De Camargo Giamarino
  • Kayky Alexandre Evangelista Rodrigues Sousa Cândido
  • Patrick Medeiros de Lima

Deixe uma resposta