Como os gatos foram parar na nossa sala de visita?

       Você já se perguntou qual a origem do bichinho peludo que vive na sua casa? Ou como um animalzinho com jeito selvagem e independente se tornou uma das melhores companhias dos seres humanos?

      O bate papo com Flávia Bueno, do Laboratório de Morfo-Fisiologia de Vertebrados do Departamento de Biologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCLRP) da USP Ribeirão vai falar exatamente sobre esses questionamentos. Como os gatos foram parar na nossa sala de visita?

     Você sabe o que é Miacis? Bom, para falar sobre a história evolutiva dos felinos precisamos voltar alguns milhares de anos atrás. A linhagem do Miacis é a mais próxima evolutivamente dos carnívoros modernos, e surgiu há 60 milhões de anos.

     A família dos miacídios se diversificou logo após a Era dos Dinossauros, e as características dos animais dessa espécie eram pequeno porte, cauda alongada e membros curtos. A partir do miacídios surgiu o Proailurus, que significa gato que apareceu cedo (há aproximadamente 25 milhões de anos). Em seguida surgiu o Pseudaelurus que é a linhagem de carnívoros conhecida mais próxima dos atuais felinos. (Surgiu a há aproximadamente 10 e 20 milhões de anos).

Os felinos são animais pertencentes à família Felidae e podem ser exemplificados pelos leopardos, tigres, onças, gatos domésticos entre outros. Existem 37 espécies que pertencem 8 linhagens diferentes, a linhagem das panteras, a linhagem dos linces, linhagem dos pumas, a linhagem dos gatos domésticos, a linhagem das jaguatiricas, a linhagem dos Gatos-leopardos-asiáticos.

  Na distribuição das espécies, no território brasileiro é possível encontrar o gato Maracajá, gato-do-mato-pequeno, gato palheiro, a jaguatirica, a onça pintada, suçuarana.

     Por que mesmo sabendo todas as informações citadas até aqui, a história dos felinos ainda é considerada obscura?

      Flávia mostrou durante sua aula que para a evolução dos felinos de forma eficaz existem três caminhos: a análise de DNA, distribuição atual e distribuição dos seus ancestrais, por meio de vestígios paleontológicos, análise geológica composição de depósitos sedimentares, variação do nível dos oceanos.

Os especialistas explicam que os felinos migraram por três motivos: o primeiro é alterações comportamentais, já que na adolescência os machos são obrigados a abandonar seu local de origem; a necessidade de seguir presas migratórias e a capacidade de explorar novos espaços.

Aliados a esses motivos, o que também contribuiu para a distribuição dos felinos pelo mundo e diferenciação das espécies foi o nível baixo dos oceanos durante eras glaciais que facilitou a aparição de pontes de terra que ligavam um continente ao outro e em contrapartida causava o isolamento desses mesmos animais quando o nível da água do mar subia novamente.

Mas voltando ao tema da conversa…  Afinal como os gatos foram parar na nossa sala de visita?

Durante a conversa a palestrante explicou que diferente dos cães, “a aparência e comportamento dos gatos não se diferenciaram muito dos seus ancestrais selvagens, e isso é uma dificuldade para os cientistas determinarem quando exatamente eles foram domesticados”. Flávia complementou que a evidência mais recente de domesticação dos gatos foi descoberta em 2004, no Chipre.

Em seguida, em julho de 2007, um novo estudo baseado em análises genéticas feito pela conceituada Revista Science afirmou que os gatos domésticos são originários dos gatos selvagens do Oriente Médio, num processo que de acordo com os especialistas pode ter iniciado há aproximadamente 10 mil anos.

Você sabe por que os gatos foram domesticados? Ou qual era o principal papel do gato para os seres humanos após sua domesticação? No vídeo abaixo você poderá conferir na íntegra, mais informações sobre a trajetória dos gatos até chegar a sua sala de visita.

Texto por Crislaine Messias

Revisão por Caio de Oliveira

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp