Doenças inflamatórias: o que são e o que há de novo na busca por tratamentos

No Adote um Cientista do dia 18 de maio, o Centro de Terapia Celular junto com o Centro de Pesquisa Inflamatória (CRID), ambos do campus da USP Ribeirão Preto, trouxeram a pesquisadora Emiliana Pereira Abrão do Departamento de Farmacologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP para falar sobre Doenças inflamatórias.

De acordo com a palestrante, a inflamação ou processo inflamatório é uma resposta do organismo a uma agressão sofrida, como por exemplo, um corte, uma infecção, ou mesmo há doenças do nosso organismo causada pela invasão de microrganismos.

O que acontece quando o corpo sofre a invasão de algum microrganismo? Segundo Emiliana os glóbulos brancos entram em ação para tentar controlar a situação por meio da liberação de moléculas chamadas citocinas, que ajudam a recrutar novas células para aquela área. Assim, ocorre um aumento da irrigação sanguínea na região lesada transportando esses glóbulos brancos para lá, isso que causa calor, inchaço, dor e, muitas vezes, vermelhidão no local. Tal processo é chamado de inflamação aguda.

Existe também a inflamação crônica, que é quando a inflamação foge do controle ou se estende por muito tempo passando a danificar vários tecidos e por consequência prejudicando os órgãos.

E o que são então as doenças inflamatórias infecciosas? Tais doenças ocorrem por meio da invasão de microrganismos, por exemplo, protozoários como o Trypanosoma cruzi e espécies do gênero Leishmania. A princípio o organismo tem as mesmas reações de uma inflamação aguda. O sistema imunológico tenta combater os parasitas, que por fim invadem a corrente sanguínea, e no caso do Trypanosoma cruzi e Leishmania normalmente o sistema imune não consegue conter as inflamações que passam a ser constantes e consequentemente essas células começam a lesionar os tecidos do corpo humano.

Outro tipo de doença inflamatória são as chamadas autoimunes, onde o sistema imunológico, por alguma desordem ainda desconhecida, começa a atacar as células saudáveis do corpo como a Psoríase, o Lúpus e a Artrite Reumatoide.

Por fim, há também as Doenças inflamatórias cardiovasculares que são caracterizadas pelo deposito de gordura nas veias e artérias, acarretando inflamações pelo corpo, e que podem causar um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou o infarto, por exemplo.

Você sabia que as Doenças inflamatórias afetam cerca de 10% da população mundial, e são responsáveis por milhares de mortes todos os anos?

Você sabia que bem pertinho de você existe o CRID, um dos melhores Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias que existe? O CRID está localizado no campus da USP de Ribeirão Preto e reúne vários pesquisadores de diferentes áreas que estudam as doenças inflamatórias com o objetivo de tentar explicar seus mecanismos e também para propor novas formas de tratamento.

Após a introdução sobre doenças inflamatórias, a palestrante explicou aos alunos do Adote sobre seu trabalho “Pesquisas de novas moléculas para o tratamento da sepsis” desenvolvido no CRID com a colaboração de pesquisadores da Drug Discovery na University of Nottingham, na Inglaterra.

Mas como encontrar os medicamentos adequados para combater essa inflamação tão severa? Quer saber detalhes sobre essa linha de pesquisa que tem avançado no sentido de contribuir mais efetivamente para o combate da sepse? Então não deixe de assistir a palestra completa no vídeo abaixo.

Texto por: Crislaine Messias

Revisão por: Caio de Oliveira

%d blogueiros gostam disto: