Texto – Articulação das Palestras de EVOLUÇÃO

Os alunos que participam do programa Adote um Cientista têm a chance de escrever sobre as palestras apresentadas por Docentes e Pós-graduandos da USP.

Os alunos foram desafiados a elaborar um texto articulando as palestras apresentadas no Adote referente ao tema “Evolução”.

 

Evolução: Semente da Diversidade Natural

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”

Essa frase de Lavoisier considerado o pai da química faz muito sentido quando nos voltamos para o tema principal das quatro últimas palestras que tivemos, nos quais tratamos sobre a evolução.

Desde Darwin (ou pouco antes dele) seguimos como a ideia de plantas, animais e outros organismos não são fixos e inalteráveis, visto que a partir disso foram estabelecidas algumas definições, entre elas vem a certeza que espécies sofrem sim variações-mudanças fisiológicas e morfológicas de determinada espécie que estão diretamente relacionadas com a adaptação e a luta pela sobrevivência.

As convergências adaptativas é uma perfeita demonstração disso, consiste em organismos distintos que vão para locais parecidos e adquirem (ao longo do tempo) as mesmas necessidades para cumprir funções completamente semelhantes. Como o exemplo dos roedores subterrâneos que apresentam características como:

  • Corpos compactos;
  • Olhos, caudas, orelhas e pescoço reduzidos;
  • Dentes e garras grandes.

Além do fato de que seu comportamento e metabolismo são devidamente “AJUSTADO” de forma de que gastem o mínimo de energia possível, tendo em vista que embaixo da terra não é tão fácil assim achar alimentos.

As formas dos organismos e os lugares em que eles vivem estão diretamente relacionados, sendo o ambiente o seletor ou indutor de variação natural. Além do meio em si ser o seletor há também a seleção sexual entre animais, sendo que as fêmeas na maioria das vezes escolhem os seus respectivos pares de acordo com a opção que lhe agrada mais, podendo ser:

  • Caudas longas ou curtas;
  • Chifres pequenos ou grandes;
  • Cor ou força.

Características custosas muitas vezes, mas que os machos necessitam ter visando principalmente sua reprodução.

Por fim, como saldo final vimos que como “PRODUTO DE EVOLUÇÃO” há uma gigantesca diversidade que, porém, estão restritas à sua ancestralidade, salvo que esse desenvolvimento acontece visando a adaptação ao ambiente de devido organismo contanto que seja dentro da possibilidade que seu ancestral oferece.Jaqueline0001

 

Texto da Aluna: Jaqueline Souza Santos

Aluna do 3º ano – EM

EE Arthur Pires

Jaqueline0002 


Deixe uma resposta