Toxoplasma gondii: o parasito gerador de zumbis

Você sabia que existe um parasito que pode transformar camundongos em zumbis? Parece mentira não é mesmo? Mas não é! O nome desse parasito é Toxoplasma gondii, vamos conhecer um pouco mais sobre ele?

Toxoplasma gondii é um protozoário, constituído de uma única célula nucleada de aproximadamente 6 µm (micra) de extensão, ou seja, 6 mil vezes menor que 1 milímetro! De tão pequeno, só pode ser visto por nós com a ajuda de um microscópio.  Os gatos são os hospedeiros definitivos desse parasito e quando infectados liberam oocistos no ambiente através das suas fezes. Animais homeotermos, como os mamíferos e as aves, se infectam quando ingerem água, verduras ou carnes contaminadas por oocistos. Os oocistos darão origem a taquizoítas que irão invadir outras células para se multiplicarem. Assim que o parasito invade a célula hospedeira, ele fica protegido contra os ataques do sistema imunológico, em uma estrutura chamada vacúolo parasitóforo.  Nessa estrutura, o parasito se multiplica muitas vezes até que a célula fique tão cheia de parasitos, que se rompe!  E esses parasitos estão livres para infectar  novas células.  Porém, o sistema imunológico dos animais infectados trabalha para conter a multiplicação dos parasitos e quando não consegue eliminá-los, os organiza em forma esférica, assim, o parasito não pode mais se multiplicar e se transforma em bradizoítas. Os bradizoítas podem permanecer inertes por longos períodos de tempo e na maioria das vezes podem ser encontrados nos músculos e no cérebro desses animais.

Imagem: Ciclo de vida de Toxoplasma gondii. (1) Felinos são os hospedeiros definitivos; (2) Rompimento de cistos e infecção de células intestinais; (3) Formação de merozoítos; (4,5) Início da fase sexuada com formação de macrogametas e microgametas flagelados de merozoítos; (6) Fusão de micro e macrogametas; (7) Liberação de oocisto no ambiente pelas fezes; (8) Oocistos não esporulados tornam-se infectivos e contaminam o ambiente; (9) Oocistos esporulados podem causar infecção animal via consumo de água e comida contaminada e iniciar a fase assexuada (10,11) Infecção humana ocorre principalmente por ingestão de carne crua ou mal cozida de animais infectados contendo cistos de T.gondii; (12) Multiplicação de taquizoítas no hospedeiro intermediário; (13) Diferenciação de taquizoítas em bradizoítas e formação de cistos em tecidos; (14) Transmissão transplacentária de taquizoítas. Setas longas indicam a transmissão do parasito entre os hospedeiros enquanto que as setas curtas indicam o estágio de desenvolvimento de T.gondii dentro do hospedeiro. (Adaptado de Duque et al.2013: In: Autophagy – A Double-Edged Sword – Cell Survival or Death?).

O cérebro controla todas as funções vitais dos animais, então será que hospedar um parasito no cérebro não gera algum prejuízo para o organismo? Vamos descobrir o que pode acontecer quando um camundongo esta infectado por Toxoplasma.

Todo mundo sabe que, naturalmente, camundongos tem medo de gatos. Isso porque o gato é um predador natural dos camundongos. Porém, o que não se sabia é que quando os camundongos estão infectados por Toxoplasma eles perdem o medo dos gatos e vão de encontro a eles. Se transformam em camundongos zumbis!  Isso mesmo que você entendeu: os camundongos perdem o medo dos gatos e correm o risco de serem comidos pelos gatos!

Apesar de ser trágico para os camundongos, esse acontecimento é muito bom para o Toxoplasma gondii. Isso porque a reprodução sexuada desse parasito só acontece no interior das células do intestino do gato.  A reprodução sexuada permite a variabilidade genética dos indivíduos tornando-se essencial para a persistência evolutiva das espécies. Em resumo, podemos dizer que a variabilidade genética permite aos seres vivos se adaptarem e sobreviverem às mudanças ambientais. Para o Toxoplasma, as mudanças ambientais podem ser de vários tipos que vão desde as climáticas, como temperatura, pressão e umidade em que se encontra o hospedeiro infectado até aquelas relacionadas ao tipo de célula infectada pelo parasito.

Eu disse que o Toxoplasma pode infectar mamíferos, certo? Os seres humanos são mamíferos, então nós podemos ter células infectadas por esse parasito? A resposta é sim!

Estima-se que mais de 60% dos brasileiros estão infectados e já desenvolveram a toxoplasmose.  Normalmente, para a nossa sorte, a  toxoplasmose não apresenta sintomas, ou somente os de uma gripe comum. Porém, se em algum momento da vida, passarmos por um desregulamento das atividades do nosso sistema imunológico, os bradizoítas se convertem a taquizóitas e estão livres para infectar outras células e se multiplicarem. Nesse caso, a toxoplasmose pode gerar graves danos nos olhos, cérebro e no caso de mulheres grávidas infectadas, pode ser transmitida para o feto e lhe causar má formações.

E quanto a mudança de comportamento em humanos?

Cientistas já descreveram que, em pessoas sem histórico de doenças mentais,  a infecção por Toxoplasma pode ocasionar danos psicológicos.  Existe correlação entre a infecção e violência autodirigida, incluindo suicídio. Porém, ainda necessitamos de muitos estudos para compreendermos melhor quais as consequências de sermos infectados por esse parasito.

O que devo fazer para me proteger da toxoplasmose?

É importante lembrarmos que o seu gatinho não tem culpa de nada disso, portanto não abandone seu bichinho de estimação. Você só será infectado por Toxoplasma se ingerir água ou alimentos contaminados com fezes contaminadas. Bons hábitos de higiene te protegem da infecção! Além disso, saber como ocorre a infecção é importante para conseguir nos proteger, e você já aprendeu um pouco como se prevenir aqui.

 

Texto: Flávia Costa Mendonça Natividade

Revisão: Caio M.C.A. de Oliveira