Você sabia que a ciência muitas vezes é contra intuitiva?

Na quinta-feira do dia 5 de outubro, o programa Adote um Cientista da Casa da Ciência do Hemocentro de Ribeirão Preto apresentou a palestra “Pontos de vista”, com o entomólogo Ricardo Marques Couto que faz parte da equipe da Casa.

Você sabia que a ciência muitas vezes é contra intuitiva, ou seja, ela pode ir contra o que parece ser mais lógico para nós? As abelhas, por exemplo, vêm as flores como fonte de recursos nutritivos, pois elas usam o pólen e o néctar produzidos pelas plantas para alimentação de seus filhotes. Nesse caso, você acha que a polinização das flores é a prioridade da abelha ao se aproximar de uma planta? Ou será que a “visita” da abelha tem mais haver com a importância do pólen e do néctar para o desenvolvimento de sua prole? Por meio de exemplos e observações do dia a dia como esse o palestrante trouxe a natureza às vezes contra intuitiva da ciência que pode ser vista com diferentes pontos de vista.

As abelhas são insetos holometábolos, isto é, sofrem metamorfose completa durante o desenvolvimento, como ocorre também com as borboletas ou besouros. Ao contrário desses outros insetos, as abelhas são reconhecidas pelo público em geral pela sua vida em sociedade, com a divisão de trabalho de rainhas e operárias, por exemplo. Contudo, você sabia que das mais de 30.000 espécies de abelhas existentes no mundo apenas 5% apresentam algum grau de interação ou socialidade? A grande maioria, 85%, são solitárias! Enquanto as restantes são abelhas parasitas. Segundo os especialistas, a justificativa para esse comportamento solitário seria a independência das fêmeas na construção e aprovisionamento dos ninhos.

Para exemplificar melhor o comportamento das abelhas o palestrante trouxe um tronco de árvore já morto e cortado, o qual havia sido abandonado no pátio de uma escola. Por meio disso, o professor deu aos alunos explicações sobre a interação entre a árvore e a abelha Xylocopa grisenscens, conhecida como abelha carpinteira ou mangava.

Segundo o palestrante uma abelha carpinteira passa grande parte de sua vida ainda dentro do ninho, da onde apenas após completar seu desenvolvimento e se tornar adulta ela sai. Diante disso, você acha que a abelha nasce no momento em que eclode do ovo ou apenas quando já adulta sai de seu ninho (emerge)?

Outro ponto abordado por Ricardo foi o ninho-armadilha onde as abelhas carpinteiras fêmeas depositam seus ovos. Qual é a armadilha criada por elas para preservar suas larvas? Afinal, o que se pode aprender com o ninho construído pelas abelhas? De acordo com o professor é possível aprender com os ninhos de abelhas que, no cuidado parental, as fêmeas escolhem o alimento para seus descendentes bem como o local para colocar seus ovos. Assim, analisando o ninho delas é possível conhecer mais sobre suas especializações alimentares.

Os alunos se interessaram muito pelo assunto, e chegando a parte final da palestra, momento em que o palestrante abre espaço para um bate papo com os participantes surgiram perguntas como:

É a abelha fêmea que escolhe o sexo dos filhos?

O que é um sistema haplóide?

Você sabia que a abelha solitária não tem ferrão, não tem um comportamento agressivo e não tem contato com nenhuma outra abelha? O que é uma abelha comunal? Confira mais curiosidades sobre o mundo das abelhas e a natureza contra intuitiva da ciência assistindo a palestra na íntegra no link abaixo.

 

 

Por: Crislaine Messias

Revisão: Caio M.C.A. de

%d blogueiros gostam disto: